Yoga on line

6– Mensagem da EBM à os Centros Internacionais Sivananda de Yoga Vedanta (ISYVC)

24 de fevereiro de 2020

A EBM anunciou recentemente que pediu a Marianne Plamondon para investigar alegações de conduta imprópria por Prahlada. Prahlada foi dispensado de suas funções de ensino e administração como EBM há uma semana, enquanto aguardavam os resultados dessa investigação independente de terceiros.Enquanto isso, os diretores de nossos centros e ashrams canadenses e indianos se reportarão a Srinivasan e Prakash Chandra Kapoor, respectivamente. Este último, por sua vez, reportará ao EBM.

..............................................

5- Mensagem do EBM à os Centros Internacionais Sivananda de Yoga Vedanta (ISYVC)

15 de fevereiro de 2020

A EBM foi aconselhada por escrito a alegações de má conduta por Prahlada. De acordo com nossas políticas e nosso compromisso de proporcionar um ambiente seguro, expandimos o mandato de Marianne Plamondon e pedimos que ela investigasse essas alegações. Enquanto isso, Prahlada está recusando próprio de quaisquer discussões relacionadas à investigação da Sra. Plamondon.

..............................................

4- Mensagem à Comunidade Internacional de Centros Sivananda de Yoga Vedanta (ISYVC) da EBM

8 de fevereiro de 2020 (Declaração 4)

Como anunciamos recentemente, a EBM contratou Marianne Plamondon como investigadora independente para investigar as alegações feitas por três mulheres sobre Swami Vishnudevananda. Várias questões e preocupações foram levantadas conosco desde a sua nomeação, e pensamos que seria útil fornecer informações adicionais sobre seu histórico, seu mandato e sua abordagem.

Envolvendo Ms. Plamondon

O envolvimento da Sra. Plamondon está de acordo com as melhores práticas em situações dessa natureza. É prática padrão para a liderança de uma organização contratar um especialista externo para investigar quando há um conflito de interesses real ou aparente e fazê-lo sem consultar previamente os reclamantes. Também é uma prática padrão que a organização esteja pagando pelos honorários do investigador, o que não afeta a independência da investigação e não concede direito à organização de intervir em suas descobertas.

A Sra. Plamondon é credenciada profissionalmente e conduzirá sua investigação de acordo com as melhores práticas e os dois códigos de ética aos quais está sujeita como advogada e membro (e ex-presidente) da Ordre des conseillers en ressources humaines agréés CHRP). A Sra. Plamondon demonstrou através de sua experiência com organizações do setor público e privado que ela tem a capacidade de conduzir investigações imparciais e abrangentes que envolvam assédio psicológico e sexual, abuso ou alegações de má conduta. Incentivamos os queixosos, bem como as testemunhas envolvidas, a solicitar que forneçam informações sobre sua experiência e abordagem relevantes na primeira reunião com ela.

Antes deste mandato, a Sra. Plamondon não tinha afiliação com o ISYVC.

Plamondon é uma advogada treinada na condução de investigações e, no passado, examinou muitos casos de suposto abuso sexual. Ela não é especialista em trauma, mas tem a liberdade de procurar esse tipo de conhecimento, se necessário.

Mandato e Abordagem da Sra. Plamondon.

O mandato de Plamondon é investigar as alegações e fazer constatações de fato. Além disso, a EBM ampliou seu mandato para incluir uma revisão de nossas políticas e práticas existentes e fazer recomendações para melhorias. A Sra. Plamondon também fará recomendações com relação a medidas preventivas e treinamento que o ISYVC poderia implementar. Ao se encontrar com a Sra. Plamondon, os reclamantes devem se sentir à vontade para compartilhar seus pontos de vista e fazer sugestões sobre possíveis recomendações a serem feitas à EBM. À luz dos fatos reunidos durante a investigação, o mandato da Sra. Plamondon também incluirá aconselhar a EBM com relação a possíveis maneiras de trazer fechamento e potencial reconciliação com os reclamantes. Essa abordagem está alinhada à nossa determinação em oferecer um ambiente seguro e saudável em todos os nossos estabelecimentos.

Esperamos que a investigação envolva várias etapas, que podem ser ajustadas de acordo com o que ela descobrir. Vamos permitir que ela conduza a investigação de acordo com as melhores práticas, mas entendemos que, geralmente, o primeiro passo é revisar todos os materiais relevantes e entrevistar os reclamantes. Ela já os procurou, e nossa esperança é que ela os encontre o mais rápido possível. Esperamos então que ela queira entrevistar outras pessoas com conhecimento da situação, incluindo testemunhas de terceiros. Antes de finalizar seu trabalho, ela pode optar por entrevistar os reclamantes novamente, a fim de obter precisões sobre certos fatos. A Sra. Plamondon terá a independência de se encontrar com alguém que ela acredita que ajudaria em suas descobertas, e não interferiremos de forma alguma durante sua investigação.

Também devemos salientar que os queixosos podem optar por ser acompanhados por outra pessoa quando se encontrarem com a Sra. Plamondon, desde que essa testemunha concorde em manter em sigilo as informações relacionadas à investigação.

Depois que as entrevistas forem concluídas, a Sra. Plamondon determinará suas descobertas, que serão compartilhadas com a EBM e os três reclamantes envolvidos. Devemos deixar claro que cada uma das mulheres será informada apenas sobre seus casos individuais, a fim de cumprir as regras que regem a privacidade e a confidencialidade. Nossa esperança é que possamos implementar as recomendações da Sra. Plamondon sobre as medidas que devemos tomar para melhorar nossas políticas e procedimentos de assédio, medidas preventivas e treinamento. Isso é vital, pois estamos comprometidos em fornecer à nossa comunidade um ambiente seguro e favorável. Além disso, o EBM prevê compartilhar sua resposta à investigação e seu plano de ação com a comunidade ISYVC.

Nenhum recurso legal.

O EBM quer garantir que os três reclamantes não temam uma ação legal que desencoraje sua participação na investigação. Com isso em mente, tenha certeza de que o ISYVC se compromete a não instaurar ações legais contra os reclamantes com base em sua participação no processo de investigação.

Acesso à conta confidencial.

Conforme disposto na Declaração do Conselho de Administração dos Centros Internacionais de Sivananda Yoga Vedanta, datada de 13 de dezembro de 2019, foi criada uma conta de e-mail para qualquer pessoa compartilhar alegações de maneira confidencial. A Sra. Plamondon recebeu recentemente acesso ao conteúdo desta conta. Como tal, ela acompanhará as pessoas que possam ter informações relevantes para seu mandato. As informações enviadas para essa conta de e-mail e que não estão dentro do escopo do mandato da Sra. Plamondon
serão transferidas pela Sra. Plamondon para o advogado externo da ISYVC atualmente encarregado da execução das políticas, Sra. Lanny Alexandre.

Abordagem ISYVC ao assédio sexual.

Fornecer um ambiente seguro é uma parte essencial do nosso sistema de valores. Atualizamos recentemente nossas políticas e as publicamos em locais de destaque em nossos vários sites. Agora também incluímos uma sessão especial em nosso programa de treinamento de professores sobre assédio sexual e distribuiremos um folheto em todas as nossas instalações. Mas queremos garantir que somos os melhores da classe. É por isso que, ao fornecer conselhos e orientações sobre nossa política e procedimentos de assédio, o tratamento de reclamações e medidas preventivas representa uma parte crucial do mandato de Plamondon.

Consideramos essa investigação um passo crítico em frente e uma parte importante do processo de cicatrização. Agradecemos que tenha que ser conduzido de maneira transparente e justa e estamos confiantes de que a Sra. Plamondon cumprirá seu mandato dessa maneira. Instamos todos os membros da comunidade ISYVC a apoiarem essa iniciativa e a participarem se tiverem informações para contribuir.

..............................................

3- Declaração do Conselho de Administração dos Centros Sivananda de Yoga Vedanta com a nomeação de um investigador terceirizado

21 de janeiro de 2020

Antes das férias, nós -­- os membros do conselho executivo (EBM) dos Centros Internacionais Sivananda de Yoga Vedanta (ISYVC) -­- indicamos que estaríamos contratando um terceiro independente para investigar as alegações feitas por Julie Salter e outros dois denunciantes contra Swami Vishnudevananda que morreu em 1993. Compreendemos que o recrutamento do investigador tenha demorado mais do que o previsto, mas acreditamos que era fundamental encontrar uma pessoa experiente e bem conceituada para realizar essa importante tarefa.

De acordo com nosso compromisso com a transparência em relação à comunidade Sivananda e ao mundo em geral, por meio de nossos advogados, contratamos Marianne Plamondon, advogada e especialista reconhecida no campo do assédio sexual. Comentadora frequente na mídia canadense, ela é ex-­- presidente da filial do Quebec dos Chartered Professionals in Human Resources (CHRA), e nessa capacidade frequentemente treinava membros sobre como lidar com o assédio psicológico e sexual no local de trabalho. Ela também atuou como consultora especializada em 2018 na revisão das disposições da Lei de Normas Trabalhistas de Quebec relacionadas ao assédio sexual e psicológico.

Nas próximas semanas, Plamondon procurará aqueles que se apresentaram e outros para reunir evidências sobre o que aconteceu.

Em uma declaração anterior, indicamos que havíamos criado uma conta confidencial para permitir que indivíduos apresentassem o que entendemos ser sensível e, às vezes, informações difíceis de divulgar. Até agora, ninguém olhou para o que foi enviado. A Sra. Plamondon revisará as informações fornecidas, determinará a melhor maneira de resolver os problemas levantados e fechará a conta.

Como a investigação está em andamento e à luz de preocupações com privacidade e confidencialidade, é inadequado para o ISYVC comentar mais sobre esse assunto no momento. É claro que ofereceremos a Sra. Plamondon toda a nossa cooperação e compartilharemos suas descobertas com as mulheres que se apresentaram.

Devemos também ressaltar que, em meados dos anos 2000, o EBM iniciou o processo de criação de uma política anti-­-assédio, que começou a ser implementada internacionalmente vários anos depois. As políticas foram atualizadas no ano passado e podem ser encontradas em nossos sites. Embora acreditemos que nossas políticas refletem as melhores práticas, estamos constantemente buscando aprimorá-­-las e garantir que elas sejam bem compreendidas em nossa organização. Um benefício adicional desta investigação é que especialistas externos avaliarão nossa abordagem e identificarão caminhos
 
para melhorias, para que continuemos a oferecer um ambiente seguro a todos os membros da comunidade Sivananda.

Entendemos que essas alegações abalaram a fé de muitos, mas estamos confiantes de que emergiremos como uma comunidade mais humilde e mais forte. Esta investigação representa um passo crítico em nossa jornada, e solicitamos a todos aqueles que tenham informações que entrem em contato com a Sra. Plamondon.

..............................................

2- Declaração do EBM (Conselho Executivo de membros diretores dos Centros Internacionais Sivananda Yoga Vedanta)

16 de Dezembro de 2019

Nós do Conselho Executivo de membros diretores da Organização Internacional Sivananda de Yoga Vedanta desejamos honestidade e transparência para com a comunidade Sivananda e o mundo como um todo.

Em 2007, Julie Salter pediu para encontrar-se com o Conselho Executivo (EBM). Alguns dos membros do Conselho encontraram-se com ela junto com um facilitador, e, na ocasião, Julie expressou alegações similares as quais ela recentemente postou no Facebook. Na época, o Conselho desacreditou as referidas alegações e não deu continuidade a uma investigação feita por uma parte independente para verificar a validade das mesmas. Isto constituiu um erro da parte do Conselho, o qual nós, agora, percebemos claramente e profundamente lamentamos. Nós devemos a Julie desculpas por não termos tomado o assunto ao nível o qual ele mereceria. Portanto, estamos determinados a fazê-lo hoje: ter uma investigação independente por uma terceira parte a ponto de verificar as alegações de Julie e, também, de outros. Nós estamos no processo de procura pela pessoa certa, o que ainda deve levar alguns dias, já que é de suma importância que esta pessoa possua as mais altas credenciais.

Expressamos a nossa compaixão sentida pela dor manifestada por Julie e outros e, sinceramente, oramos para que esta possa ser curada em todos os envolvidos. Nós vemos o trauma que esta situação criou dentro da Comunidade Sivananda, que teve a sua fé abalada. Os integrantes do Conselho Executivo, eles próprios, que tiveram e pretendem continuar a dedicar suas vidas a compartilhar os ensinamentos que eles receberam, estão profundamente afetados pela angústia expressada por alguns de seus staffs, membros e estudantes. Nós sentimos que é um momento de grande purificação para todos os envolvidos. Nós sinceramente esperamos que a fé possa ser estabelecida, movendo-nos adiante e que possamos sair como instrumentos mais humildes, fortes e melhores para continuar este trabalho.

..............................................

1- Declaração do EBM (Conselho Executivo de membros diretores dos Centros Internacionais Sivananda Yoga Vedanta)

13 de dezembro de 2019

Recentemente, no centros Internacionais Sivananda de Yoga Vedanta, tomamos conhecimento de uma postagem no Facebook que continha acusações muito sérias feitas por Julie Salter, ex-•-membro de nossa organização, que atuou como assistente pessoal de Swami Vishnudevananda de 1982 a 1993. Vimos também que outros apresentaram suas própriasalegações. Estamosprofundamente perturbados e tristes com essas alegações.

Podemos sentir a dor, confusão e angústia. Como discípulos de longa data do falecido Swami Vishnudevananda, é um grande desafio conciliar essas descrições com nossa experiência pessoal de viver com ele por muitos anos. Mas quaisquer que sejam nossos sentimentos pessoais, precisamos agir e resolver essa situação da melhor maneira possível.

Estamos comprometidos com a segurança de todos os membros da comunidade Sivananda e, já a algum tempo, temos políticas e procedimentos claros em vigor, que continuaremos a aplicarestritamente. De acordo com nossas políticase procedimentos, queremos oferecera todos que desejam ser ouvidos um espaço seguro e confidencial para fornecer o que entendemos serinformaçõessensíveleàsvezes, difíceis de divulgar. Portanto, criamosuma contaconfidencial, que pode ser acessada Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Qualquer pessoa que se apresente terá suas alegações analisadas por profissionais externos e um relatório confidencial das informações será fornecido ao conselho da organização.

Entramos em um tempo de profunda reflexão. Durante esse período, revisaremos as mensagens recebidas eos relatóriosc onfidenciais. Emseguida, tomaremos ações sempre que necessário. Estamos cientes da profunda confusão e angústia gerada por este post em toda a comunidade de Sivananda e manteremos nossa equipe, alunos e membros informados.

Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário.